Acreditamos no “não convencional”.

Recombinar elementos para gerar resultados criativos.

Fugir da rotina, do conformismo, do “Mas sempre foi assim...”.

Rebeldia? Desvalorização das tradições? Desrespeito ao que está estabelecido e funciona bem?

Não.

Apenas um olhar aberto ao novo.

Ao invés de dizer “Impossível.”, perguntar: “E se rolar?“.

Tentar substituir “Nãos” por “Por que nãos?!“.

E descobrir, entre erros e acertos, uma maneira divertida não só de trabalhar, mas de viver.

Como inspiração, Andy Mackee, que faz com o violão o que deveríamos fazer com cada novo dia:

Rolou uma identificação? Trabalhe conosco.